Home » Bastidores, Lançamentos

DVF: uma mulher forte e suas joias cheia de simbolismos

8 abril 2010 9 Comentários Por Roberta Rossetto

Diane von Furstenberg está no Brasil para lançar novas joias, dentro da coleção que leva seu nome. E que peças! E que mulher!  Diane é cheia de energia, batalhadora, decidida, que sabe o que quer e onde vai chegar. Mas é também delicada, acessível, do tipo que conversa com todo mundo e trata a todos da mesma forma, não importa se está diante de um rei ou um plebeu. Personalidade forte, mas muito feminina. Está quase sempre de vestido, com maquiagem suave, os cabelos ondulados e soltos que ela mesma tinge, lava e seca. Sem frescuras. Ela diz que viaja com 4 ou 5 vestidos e uma única calça comprida — eu vi, sua mala é bem modesta, nada de carregar a casa nas costas! 

No ano passado, Diane esteve na H.Stern e fez uma longa reunião com os designers. Falou sobre suas paixões, sobre o belo, sobre o que admira na vida. De toda essa conversa saíram, primeiro, desenhos. Depois, protótipos. E por fim, as joias, que agora são lançadas. E elas têm um quê indiano, já que a Índia é uma das paixões de Diane. As pedras, cristais, são lapidadas como os diamantes de muitas joias de sultão: são retas em cima e arredondadas (cabochon) por baixo. A cravação é também indiana, do tipo kundam, onde não há garras para segurar a pedra e sim uma moldura de ouro que a envolve.   

Diane acredita na força das palavras e gosta de repetir algumas, como mantras. Elas estão grafitadas nas joias: Love, Laughter, Freedom, Harmony, Confidence, Truth, and Life. Estão em inglês, pois é assim que ela mesma as repete, todos os dias. Mas os mantras (e aquilo em que acreditamos) são coisa nossa, ninguém precisa conhecer, né? Então, as palavras foram grafitadas no avesso das joias — algo simbólico, claro, já que no caso dos pendentes dá para usar como dupla face. Bem, se ela trilhou uma vida cheia de altos e baixos (casou com um príncipe, fez enorme sucesso quando criou o vestido envelope, faliu, perdeu e depois recuperou o direito sobre seu nome como marca, recomeçou do zero sua confecção e agora está de novo no topo) é de se acreditar que esses mantras funcionem, né?

Diane também acredita no poder das mulheres: ”Be the woman you can be”, ela costuma dizer. Seja a mulher que você pode ser. Basta se conhecer, descobrir o que está buscando — e é por isso que ela pediu, nas joias, outra coisa simbólica: o espelho. Por baixo das pedras, o ouro é tão polido que funciona como um espelho. Para você descobrir a si mesma. E ser a mulher que quer ser.    

Apaixonada pela vida, Diane quando viu os primeiros protótipos, pediu para que o aro do anel fosse em formato de coração. Ela mesma tem um anel, comprado na Índia, com aro em forma de triângulo. Então, por que não um coração? Sim, o coração é praticamente tudo nesta vida. E esta é, como você pode ver, uma coleção cheia de simbologias, mistérios e beleza. Tal qual Diane.

 

 

Anéis Sutra cópia

 

Anel Sutra - grande copia

Berloque e brincos 2 cópia

 
 

Berloque e brincos cópia

 

Berloque Sutra Grande copia

 

Pulseira Sutra copia

Por: Roberta Rossetto
Leia também:
>>> Este não pode faltar no seu armário: vestido envelope
>>> Uau! Barbara Berger arrasou nessas fotos!

  • Twitter
  • LinkedIn
  • Facebook
  • FriendFeed
  • MySpace
  • Plaxo Pulse
  • Google Bookmarks
  • Yahoo Buzz
  • Windows Live Favorites
  • Delicious
  • Digg
  • Share/Bookmark

Deixe seu comentário!

Adicione o seu comentário abaixo, ou link o artigo em seu site. Você também pode acompanhar os comentários subscribe to these comments via RSS.

Para ter uma imagem personalizada em seus comentários clique aqui.